quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

depois da chuva



folhas podem ser facas
pétalas podem ser pedras
cavalos são metáforas
na miragem do dia que não vejo
enquanto
alice dorme em sua cama ao lado
e o menino da vizinha
chora pelo pai que foi embora

artur gomes

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

jura secreta 31

louise marrie - foto: Plural Build

te amo
e amor não tem nome
pele ou sobrenome
não adianta chamar
quando se quer
porque tem seus próprios códigos
e segredos
mas não tenha medo
pode doer pode sangrar
e ferir fundo
mas é razão de estar no mundo
nem que seja por segundo
por um beijo mesmo breve
porque te amo
na mar no sal no sol na neve




jura secreta 14

eu te desejo flores
lírios brancos margaridas
girassóis
rosas vermelhas
e tudo quanto pétala
asas estrelas borboletas
alecrim bem-me-quer e alfazema

eu te desejo emblema
deste poema desvairado
com teu cheiro
teu perfume
teu sabor, teu suor
tua doçura

e na mais santa loucura
declarar-te amor até os ossos

eu te desejo e posso
palavrarte até a morte
enquanto a vida nos procura


arturgomes

para louise marrie



a flor da tua pele
me provoca amor intenso

mas amor é outra coisa
contrária a tudo aquilo
que penso

amar-te
não pelo acaso
de encontrar-te
cabelos ao vento
onde me provoca arte
em tudo aquilo
que invento

arturgomes