quarta-feira, 9 de maio de 2012

metáfora 1


Isadora Predebon

Metáfora 1

suspenso no ar
as vezes penso
se devo pensar tanto
como uma poema de Mayakovisk
ela um dia virá ao meu encontro
e ressuscitará o poema que ontem não nasceu
a vida é só flores ela me disse
clarice em cada coisa
tem o instante em que ela é
as vezes também penso
ela não virá
aí vou para praça jogar milho aos pombos
ao jardim zoológico dar comida aos patos
os meus sapatos já conhecem os anos de espera
na última primavera os lírios não nasceram
e as rosas eram só espinhos
com minha língua na faca cortei a fala
ainda na garganta
e fui pra sala afiar o taco
ela nã sabe que o vinho que guardei pra ela
é de uma safra especial de Bacco

arturgomes

quarta-feira, 2 de maio de 2012

jura secreta 127


para Priscilla Isadora


teus lindos olhos
ao vê-los queria tê-los
espelho de uma pedra rara

Isadora agora tenho
a pétala da tua carne clara
pulsando em mim
nessa manhã que arde
em tudo o que tenho para dar-te

enquanto essa palavra parte
para dentro do teu corpo manso
nesse outono/inverno
onde teu nome é arte

artur gomes